Plágio é crime

OS TEXTOS AQUI PUBLICADOS SÃO DE MINHA AUTORIA, E TEM SEUS DIREITOS RESERVADOS de acordo com a Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
Cite a fonte. Plágio é crime!

Seguidores

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Na Gentileza de Amar.


Gentilmente eu aprendi 
Amar é mais duradouro 
É se sentir com sorte o tempo todo
É brindar a felicidade vivida

Amar é inquestionavelmente melhor
Do que todas as outras coisas 
Por mais breve que seja 

Amar e sentir-se amado
É garantia que existe uma alma
E ela é eterna 
Pois só assim se entende 
Que amar não é ser sempre o melhor
Mas querer ser sempre o melhor
Mesmo errando e caindo 
Trombando com o incerto
Arriscando o Futuro

Amando sem limites
Sem garantia que não vá se extinguir 
Gentilmente eu aprendi o que é amar

Foi no olhar ingenuo 
Na fala doce 
Toque das mãos que conversam 
Foi na gentileza que aprendi amar
Pois amado sou na gentileza de ser quem sou
É desse amor que falo,
Que transforma sem querer transformar
Que melhora sem esperar que melhore
Que fica mesmo sem esperar que dure para sempre
É na gentileza do seu amar
Que aprendi, que também sei amar
Mas que por deveras de fato
Esse amor, é só por você.
É só com você.

Minha pequena Princesa Liri.

Tempo Da Solidão


Solidão é algo que não se escolhe
Apenas se sente
Ela senta do lado
Se acomoda em um quarto
Inconstantemente aparece
Sem porquê, sem pra quê 
Apenas incomodada com o espaço
Desacostumada com pouco que tem
Sempre tentar conquistar mais por ali
No vazio do medo, na completude da esperança
Inestimável coleção de quartos 
Solidão muitas vezes é porão
As vezes é salão
As vezes é chão
Inexplicavel sentir
Desagradável viver
Sempre vivente
As vezes ausente
Mas por vezes faz visita
Apenas sentido
Pra saber quanto tempo
Ela fica.

Traduzir O Inexplicável, é inexpressável


Traduzir o inexpressável
Algo singelo a tentar fazer
Inexplicável muitas vezes
Sem sentido talvez  
A poesia se refaz
A vida se faz 
A morte há
Simplesmente quando escolhemos
Tudo em um eterno julgamento
Será possível ?
Um segundo a mais 
Um minuto que jaz
Uma hora a menos para deitar
Um mundo que escolhemos
A certeza que temos 
Na duvida de não saber
Quem somos mais.
Traduzir em palavras irresolutas 
Tais atos inexpressáveis 
É resumir o defeito humano
De crer mais em não ser possível fazer
Do que meramente acredita que vai ser.
Mas as palavras, não servem para traduzir
Servem para prescrever
Que a vida é mais do que podemos dizer. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...